"Eu não sou uma sonhadora. Só devaneio para alcançar a realidade!" C.Lispector

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Não sei se é fome ou é pensar em você que faz meu estômago contrair assim, parece querer com esse movimento retrair o amor que insiste em ser digerido por esse corpo estupidamente idiota. Só de lembrar do seu semblante meus olhos se enchem de água, parece querer com essa reação involuntariamente inútil afastar tua visão de minha mente.
Ao seu lado meu coração não dispara, minhas pernas não tremem e minhas mãos não suam frio. Meu sistema nervoso autônomo parece nem ao menos existir, não há nenhum espasmo que sugira alguma adrenalina percorrendo meu corpo.
Há um sossego indiferente, uma paz não pedida, parece que meu coração mergulha em uma banheira de água serena e fica ali a boiar, não está leve nem pesado, apenas está.

Ligo a TV, e realmente acho que é fome.

11 comentários:

  1. E tô sempre com fome hahaha
    Mas também sinto tudo isso.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Será mesmo que é fome??
    hummmmm... tenho minhas dúvidas viu!
    auhauhauhuahua
    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Se o outro quer ficar pra lá, deixa ele pra lá. Mas, por favor, não crie associações fantasiosas. Logo você resolveu enganar você?
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  4. Nunca li uma declaração dessa a alguém, senão pra esse q vc fez.
    Espero q ele corresponda...senão...sem comentários..rs
    Besos

    ResponderExcluir
  5. rsrsr acho que não é fome não. O pior é que terminamos comendo, e as vezes o chocolate acalma. No final uns quilos a mais.

    Já senti isso. Já senti até azia no coração.

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Já que mencionas! É fome o que estou a sentir agora LOL

    ResponderExcluir
  7. independente do que for, a vida fica sempre bem mais emocionante com esses sentimentos todos esquisitos.

    ^^

    ResponderExcluir
  8. ah adorei! principalmente o final! ^^

    ResponderExcluir
  9. Oq mais esperar de um sentimento descontínuo como o amor?
    Devorar a vida para suprir
    esse vazio preenchido!
    É a falta ou a simples
    necessidade!

    Que a força de tua expressão
    seja digerida aos poucos para
    que sempre exista!

    ResponderExcluir

"Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando - até que não caibo em mim e estouro em palavras." - C. Lispector