"Eu não sou uma sonhadora. Só devaneio para alcançar a realidade!" C.Lispector

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Larguei o camarote, cansei de assistir aos atos de auto-mutilação, de masoquismo de alma sem nenhuma atitude tomar. Há muito, os teatros só tinham em cartaz essa tragédia tão ridícula e tão comum. A melhor coisa que fiz foi abandonar o binóculo e o assento privilegiado, não vi mais a tentativa inútil dos atores de se camuflarem atrás de máscaras pobres, tentando esconder suas verdadeiras intenções, suas verdadeiras emoções. Por que todos nesse mundo insistem em ensaiar uma peça além de realmente encená-la num ato único chamado vida?
Subi ao palco e me mostrei mais limpa e crua que qualquer um já havia se mostrado. Meus arranhões à flor da pele deixei expostos, minhas feridas mal cuidadas deixei sangrar à olho nu, minhas marcas de passado (e pecados) deixei analisarem.
E esperei, esperei os tomates podres voarem em minha direção, esperei as vaias encherem meus ouvidos de decepção... Esperei me apedrejarem, me chicotearem, me colocarem presa numa cruz. Fechei os olhos e nada mais fiz do que esperar a punição por ser quem eu sou (já que diariamente me reupidiavam)
Quando os abri, vi que ninguém falava, ninguém sorria. Todos estavam me encarando e desejando a minha coragem, mas mesmo assim ninguém se postou ao meu redor.
Foram saindo um a um...
Como se a verdade machucasse a vista!
A verdade em cólera, transbordante. Não existia certo ou errado.
Apenas a sinceridade do meu ser pairando e enchendo todo o ar, e ninguém aguentou olhar.

26 comentários:

  1. Obs: Não me entendam mal, eu amo teatro e tudo relacionado à encenações (quando usadas para o bem, claro). Foi só a metáfora que arranjei para o que senti, ou queria expressar... rs

    ResponderExcluir
  2. Cada um possui sua verdade ensaiada, e quando esquecemos o texto improvisamos outras verdades,
    até chegarmos em nós mesmos,
    na verdade que todos escondem,
    isso porque como foi sabiamente dito: existem verdades que ferem muito!

    Perfeito!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Ah! Belo texto...
    Palco é liberdade! É espaço sagrado de trasnformação!
    Quando estou la, sou oq ue eu quiser... Sem poder ser julgada!

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo texto! Gostei muito da metáfora, retrata perfeitamente o que ando sentindo também!
    Gostei daqui!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. A verdade alheia nos faz enxergar nossa própria verdade... Por isso todos fogem.

    Adorei o texto ^^.

    ResponderExcluir
  6. Olá...que lindos seus textos!

    Obg pela visita, estou linkando e seguindo viu?

    Voltarei sempre!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  7. Muito bom Jéssica! Chega uma hora em que precisamos não aguentar mais. Senão a máscara gruda na cara. Nossa verdade não deveria ofender ninguém. Abraço e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns, ótimo post!
    Adorei, e não se preocupe que ninguém te entendeu mal!
    Parabéns, se eu estivesse lá, sairia contigo!
    [risos]
    Abraços amiguinha!

    ResponderExcluir
  9. A verdade alheia é bem mais fácil de ser vista! Bjo, Jé!

    ResponderExcluir
  10. Jéssica,
    eu fico feliz em ver que você fala mas não diz tudo, tem uma parte - uma tendência meio Clarice de ser -que é ponte...

    quantas vezes no palco tropeçamos em nós mesmos...
    quantas vezes a luz falha e a "mak" não ajuda...

    e nisso que está a graça de ser: o improviso...

    beijos muitos,
    te ler é prazer.

    fica com Deus,
    e boa semana.

    ResponderExcluir
  11. Mostra-se é sempre uma grande aventura ... Intensidade de palavras ... intensidade de sentir.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. vc hein. muito bacana. muito reflezivo mesmo. aaadorei.

    Blog Suicide Virgin

    ResponderExcluir
  13. "Como se a verdade machucasse a vista!"

    lindíssimo!

    ResponderExcluir
  14. Ótimo texto, como sempre! Adorei a metáfora!

    Beijoos

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Gostei muito de seu blog com posts inteligentes e belas imagens.Se quiseres me seguir, ficarei muito feliz e te seguirei também.Espero sua visita.
    BJKAS
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Final me surpreendeu. A vida é assim mesmo.

    Gostei muito!
    Bejo!

    :D

    ResponderExcluir
  17. A coragem de mostrar a verdade é para poucos. Por isso as pessoas vão ao teatro, para verem toda aquela encenação e fingirem que aquilo é real.

    ResponderExcluir
  18. palavra dela, fonte de vida, e luz...!

    estamos aqui pra te convidar a uma nova teia de poesia que está começando... ganhando asas... um estilo livre... que contando com sua beleza irá se transformar em encanto...

    conheça:
    http://agenteeapoesia.blogspot.com/

    um blog pensado pra unir pensamentos, emoções...

    beijos doces,
    e aguardamos sua visita...

    Abraão Vitoriano e Paulo Roberto.

    ResponderExcluir
  19. Jéssica,



    Franqueza, frequentemente, desestimula comentários e interações sociais baseadas em "scripts manjados". Então, a reação da platéia é essa mesmo...





    Beijos,







    Marcelo.

    ResponderExcluir
  20. Muito bom seu blog. Gostei. Quer fazer uma troca de links? O www.vermelhodeluta.com é dedicado ao Náutico, mas no seu caso, seu link iria entrar na minha lista de links interessantes.
    Bom, aguardo retorno e obrigado pela atenção.

    Fernando Luna Jr. Manaus/AM.

    ResponderExcluir
  21. Oul, você me abandonou. rs
    êta intensidade, assim que é bom :D

    beijo.

    ResponderExcluir
  22. Você escreve muito bem! Adorei esse texto! Escreva sempre!!!
    Abs,
    Cynthia

    ResponderExcluir

"Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando - até que não caibo em mim e estouro em palavras." - C. Lispector