"Eu não sou uma sonhadora. Só devaneio para alcançar a realidade!" C.Lispector

sábado, 16 de junho de 2012



não sei se sinto,
se minto,
se não sinto nada
ou sinto muito.
não sei se quero,
se pondero,
se me entrego
ou arrego -
pois não queria
mais que pouco.
te gostaria
rouco e
um tanto louco.
desejava nadica-de-nada,
de sua boca toda,
que diz meia-verdades
e nunca mentiras;
de seus lábios que nunca silenciam
apenas os m(eus)
- faz calar vários outros.
e nem te quero meu!
te quero agora,
depois fodeu.

3 comentários:

  1. Olá, Jéssica,

    É o depois é o depois...

    Abraço do Pedra

    ResponderExcluir
  2. Um poema da necessidade da verdade... que sempre nos incita à luta!

    ResponderExcluir
  3. Classe A, o ritmo dele no começo é dez.

    ResponderExcluir

"Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando - até que não caibo em mim e estouro em palavras." - C. Lispector