"Eu não sou uma sonhadora. Só devaneio para alcançar a realidade!" C.Lispector

quinta-feira, 19 de julho de 2012


você me comia melhor que o fábio
não fazia oral melhor que a vânia,
mas não importa, porque era você
que lia meus poemas de fundo de gaveta, falava que estavam um lixo,
e os guardava achando que eu não ia perceber.
você que me mandava tomar no cu sem remorso e acento algum
e levantava sem dar bom dia,
saia sem falar tchau.
sabia que nos veríamos novamente,
depois de ver outras pernas ,
outros olhos,
outras bocas,
sabia que a minha porta estaria sempre aberta
pra quando quisesse entrar
com sua cara lavada
cheirando a peroba da boa;
quando quisesse um chá,
um beck,
um vinho barato comprado na esquina;
ou se quisesse ouvir bethânia
ler neruda
e me ver babando na clarice.
você sempre vinha,

até que resolvi trocar a fechadura.

2 comentários:

  1. Há sempre um dia em que se diz... basta!!
    Um poema forte e lindo!

    Beijos,

    ResponderExcluir

"Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando - até que não caibo em mim e estouro em palavras." - C. Lispector